Após o anúncio do placar final da segunda turma do Supremo Tribunal Federal determinar que o ex-juiz federal Sergio Moro foi parcial ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá, na última terça-feira, o procurador da República Deltan Dallagnol comentou a suspeição de Sérgio Moro em uma rede social.

De acordo com seus comentários em uma rede social, ele declarou: “o STF por 3 x 2 declarou a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e anulou o caso em que o ex-presidente Lula foi condenado em 3 instâncias por desvios da Petrobras e lavagem de dinheiro por meio de um apartamento triplex que recebeu reformas de empreiteira envolvida na Lava Jato”.

Vale salientar que Dallagnol comandou a força-tarefa da operação Lava Jato, no Ministério Público Federal e foi um dos responsáveis pela denúncia que gerou a condenação de Lula. O procurador disse que entende de outra maneira a decisão do STF.

Confira alguns trechos da declaração, “O STF entendeu que algumas decisões, como aquela que determinou a condução coercitiva do ex-presidente, apontariam parcialidade. Entendo diferente. Pode-se até discordar das decisões e dizer que foram duras, mas não se pode a partir delas alegar um tratamento diferenciado”. “Nada apaga a consistência dos fatos e provas dos numerosos casos da Lava Jato, sobre os quais caberá ao Judiciário a última palavra. A Lava Jato investigou crimes e aplicou a lei. Os 5 bi devolvidos por criminosos confessos aos cofres públicos não cresceram em árvores”.

Com informações do Poder 360°