Parnamirim recebeu nesta terça-feira (14), 9.684 doses de vacinas entre Pfizer e Coronavac. Entretanto, mais uma vez o município não ampliará o prazo da D2 de Oxford. O comunicado é que eles não receberam o imunizante.

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesad) iniciará a imunização das crianças a partir dos 12 anos com comorbidades ou deficiência permanente e ampliará a D2 de Pfizer. É importante saber que os menores deverão estar acompanhados dos pais, com a documentação comprobatória correta. A mesma ficará retida.

 

Confira o cronograma:

Será administrada a D2 de Oxford para quem tomou a D1 até 30 de junho e, a D2 da Pfizer, para os que foram imunizados pela D1 até 19 de julho.

 

Será administrada a 2ª dose de Coronavac naqueles que tomaram a 1ª dose no prazo de 28 dias.

 

Será administrada a D1 em gestantes, lactantes (com bebês de até 12 meses) e puérperas de 12 a 17 anos. 

 

As UBS poderão ter quantitativo de doses, horários e imunizantes diferentes. Você deve fazer contato com a própria unidade para verificar as opções.

 

Os pontos extras estarão administrando D1 e D2 de todos os grupos já anunciados:

Associação de Moradores da Cohabinal. (D1 e D2 de Oxford, Pfizer e Coronavac).
Horário: das 8h às 14h.

 

Nordestão da Avenida Maria Lacerda (D1 e D2 de Oxford, Pfizer e Coronavac).
Horário: das 8h às 14h.

 

Confira a documentação necessária para a vacinação dos adolescentes com comorbidades ou deficiência permanente:

Adolescentes com comorbidades:

Cópia de um dos documentos como laudos com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde;

Ou declarações com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde;

Ou prescrições médicas (Somente as que tiverem carimbo ou cupom grampeado da farmácia da UBS ou PROSUS ou UNICAT ou Hiperdia);

Ou relatórios médicos com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde ou ainda cadastro no HIPERDIA, PROSUS ou UNICAT.

 

Adolescentes com deficiência permanente:

Laudo médico ou uma cópia do documento oficial de identidade com indicação de deficiência ou qualquer outro documento que indique tal condição, além do cartão de vacinação e comprovante de residência de Parnamirim.

 

Fonte: ASCOM