Diogo Rodrigues, vereador de Parnamirim, foi preso de modo preventivo na manhã de hoje (20/04), por causa da operação fura-fila. Vale salientar que o vereador tinha sido “alvo” de denúncias relativas a marcação de consultas/exames, em Parnamirim. Inclusive, Monikelly Rodrigues, esposa do vereador, também teve sua prisão domiciliar decretada.

A operação fura-fila foi deflagrada nesta terça-feira (20/04) pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a qual possui como principal objetivo comprovar um possível esquema irregular no que se refere ao sistema de marcação de exames e consultas do SUS no RN.

Sendo assim, a operação fura-fila – em conjunto com a Polícia Militar, realizou dois mandatos dois mandatos de prisão preventiva, um mandato de prisão temporária, bem como mais outros 22 mandatos de busca e apreensão nos municípios de Areia Branca, Brejinho, Frutuoso Gomes, Caicó, Monte Alegre, Mossoró, Natal, Parnamirim, Passa e Fica e Rafael Cordeiro, assim como a cumprimento de um mandato em São Paulo, que é de busca e apreensão.

Dados da Operação: 159 servidores participaram da operação, sendo eles: cerca de 90 policiais militares, 27 promotores de justiça e 42 também servidores do Ministério Público do Rio Grande do Norte.